E a tal da “Liberdade da Imprensa” em Jacareí?


Quando um governo, seja federal, estadual ou municipal, precisa informar a população ou prestar contas de seus atos governamentais, usa a publicidade como canal de comunicação. Neste caso, já há alguns anos, as agências de publicidade passaram a ser contratadas para levar as informações até o público-alvo, amplamente diversificado, principalmente culturalmente. Obviamente, os profissionais contratados sabem que o mau uso do dinheiro público vai refletir na educação, na segurança, na saúde da população, principalmente os mais pobres.

Dias atrás fomos “surpreendidos” com uma postagem no vereador Dr. Rodrigo Salomon sobre os gastos “exorbitantes” da Prefeitura com publicidade oficial. Na verdade, não seria, como nunca foi, uma surpresa para ninguém, ainda mais para o nobre parlamentar, filiado ao PSDB, representante no Legislativo desde que o partido também assumiu o Executivo em 2017. Jogados os números ao vento, o que fez/fará com eles?

Vamos tentar elucidar o óbvio, acrescentar novos números não disponibilizados e tentar entender até onde vai a tal “Liberdade de Imprensa”.

Pois bem, é assim que funciona: a Prefeitura utiliza os serviços da empresa Mestra Comunicação (São José dos Campos) que venceu uma licitação. Na época, previa-se um gasto de até R$ 2,5 milhões por ano (fonte: O Vale). Na prática, os valores são repassados mensalmente à Mestra que contrata/escolhe os veículos onde quer disponibilizar as campanhas publicitárias. Em contrapartida, os veículos de comunicação devolvem a ela 20% do valor recebido, prática conhecida como BV (bônus de veiculação).

Qual o critério escolhido pela Mestra? Provavelmente o alcance midiático: acessos às páginas virtuais, o número de seguidores nas redes sociais, a tiragem impressa de um jornal (?) ou até, como me foi explicado pela subsecretaria de comunicação, a “tradição” do veículo de informação. Isso explicaria gastos com a TV Record de Santos, a TV Band de Taubaté e o SBT TV? Vai saber!! Sem bala na agulha: migalhas.Logicamente, se espera um gasto maior com a TV Vanguarda, líder de audiência quando se trata de TV aberta. Só que os valores pagos a ela são esporádicos. Os demais veículos, principalmente os locais, recebem verbas mensais e quase idênticas. Parece um boleto. Uma receita certa. Ainda bem que o valor é diluído entre vários veículos dirigidos por profissionais experientes. Houve época em que só um jornal, O Diário de Jacareí, era o canal de informação do município, publicando seus atos oficiais.

MIDIA/MÊS Nov/21 Dez/21 Jan/22 Fev/22 Mar/22 Abr/22 Mai22
Nossa Mais R$17.568 R$17.568 R$18.000 R$17.568 R$18.000 R$17.568 R$17.568
Diário de Jacareí R$16.175 R$16.175 R$16.175 R$16.175 R$16.175 R$25.616 R$16.175
Rádio Mensagem R$ 4.467 R$4.467 R$4.467 R$4.467 R$2.960 R$5.974 R$4.467
Semanário R$ 3.930 R$3.930 R$4.000 R$3.930 R$3.930 R$3.930 R$3.930
Trânsito Aberto R$ 885 R$ 885 R$ 900 R$ 885 R$ 885 R$ 885 R$ 885

 

Vendo por outro lado, as verbas de publicidade podem ter um peso significativo no faturamento de algumas empresas de comunicação, o que PODE causar certa dependência, vulnerabilidade, não acarretando em explícitos elogios à máquina pública, mas num silêncio constrangedor diante de certas situações, já que a maioria da mídia tem por base os releases recebidos dos departamentos de comunicação. Por fim, as redes sociais acabam se prestando a esse serviço de “imprensa crítica”, mundo virtual onde atuam alguns “influenciadores locais”. Neste caso, deve-se ter mais atenção para separar o joio do trigo. Diante deste cenário, não seria melhor seguir os canais oficiais da Prefeitura?

Clique na Imagem

Vamos deixar mais claro: a troca de um imóvel entre a Prefeitura Municipal e a Mitra Diocesana de São José dos Campos, envolvendo a centenária Igreja do Rosário, teve uma grande repercussão nas redes sociais, principalmente nos grupos locais do Facebook. Mas onde estava esta notícia dando publicidade ao ato governamental? Infelizmente, somente no Boletim Oficial. Não houve sequer um release para que os meios de comunicação pudessem copiá-lo. A Prefeitura e suas autarquias não se manifestaram, sequer para a TV Câmara.

Diante de uma notícia tão controversa, onde estavam aqueles que teriam condições de questionar? Ações populares? Onde estavam nossos advogados que lutam em prol da coisa pública? Onde estava a “imprensa” que não deu uma linha sequer sobre o assunto, bastando-se somente em pautas encomendadas (releases)? Enquanto o contribuinte, com olhos de lince, não reagir diante de “pseudonotícias”, seu dinheiro continuará a ser desperdiçado, ainda que sob o argumento de tentar informá-lo.

O tema já é antigo: no início do século passado, Rui Barbosa já destacava em seu livro “A imprensa e o dever da verdade” a importância de uma sociedade livre, afirmando o valor elementar da imprensa para a fiscalização do poder.

Pensemos: neste “Dia Nacional da Liberdade da Imprensa” quem a dá ou quem a tira? Será que a liberdade também tem seu preço?

Existem outros gastos com publicidade, como criações de campanhas (Mestra), filmes, jingles, manutenção do site, spots para rádios e carros de som, cartazes, sessões de fotos, trilhas sonoras, banners de lona, folders e veiculações em outras empresas, como abaixo:

MIDIA/MÊS Nov/21 Dez/21 Jan/22 Fev/22 Mar/22 Abr/22 Mai/22
TV Vanguarda R$31.005 R$35.352 R$23.579 R$49.020
G1 Vanguarda R$ 4.000 R$ 4.000 R$ 4.000
O Vale R$12.500 R$17.500 R$12.500 R$12.500 R$12.500 R$12.500 R$12.500
Jovem Pan R$ 7.960 R$7.960 R$7.960 R$7.960 R$5.198 R$10.721 R$7.960
Rádio SP Rio R$ 3.500 R$3.500 R$3.500 R$3.850 R$3.850 R$3.850 R$3.850
Rádio Band Vale R$ 3.487 R$3.487 R$3.487 R$3.487 R$2.300 R$4.742 R$3.487
Portal Band Vale R$ 2.950 R$2.950 R$3.500 R$3.500 R$3.500
Band TV R$20.165 R$24.983 R$16.589 R$35.395
Record R$15.226 R$15.349 R$9.895 R$23.194
Rádio Nativa R$ 3.483 R$3.483 R$3.483 R$3.483 R$2.206 R$4.760 R$3.483
SBT R$12.008 R$12.043 R$7.982 R$17.265
Portal Meon R$ 2.000 R$3.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000
Metrópole R$ 2.000 R$4.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000
Ótima FM R$ 1.700 R$1.700
CBN Vale R$ 1.500 R$1.500
TV Imprensa R$2.000 R$2.000 R$2.000 R$2.000

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

11 − 6 =