A História de Billy e o Monumento no Parque Brasil

No ano passado, a história do cão dálmata Billy sensibilizou grande parte da comunidade local
Foto: Arquivo Pessoal – Divulgação G1

No ano passado, a história do cão dálmata Billy sensibilizou grande parte da comunidade local, principalmente daqueles que empunham a bandeira da causa em defesa dos animais.

Billy tinha 12 anos e após ser espancado por seu tutor, um homem de 43 anos que “cuidava” do animal após separar-se da esposa, acabou enterrado, ainda vivo, em um terreno na Rua José Ribeiro, bairro Bandeira Branca. Um morador vizinho presenciou a ocorrência, desenterrou o cachorro e providenciou o resgate com a ajuda da protetora animal Marina Santos, levando-o até uma clínica veterinária, onde chegou em estado crítico, apresentando ferimentos e cortes nas orelhas e pescoço, pneumonia, fratura da região malar e grave quadro neurológico.

 

Transferido para outra clínica, Billy faleceu em 19/04/2019 em decorrência de parada cardíaca. Seu corpo foi incinerado.

Os responsáveis pelo crime, o tutor e um amigo, foram detidos pela polícia após serem denunciados anonimamente. Ambos, apesar de declararem arrependimento, (queriam amenizar a dor do animal velho e doente) passaram a responder por maus-tratos, em liberdade.

Na última sexta-feira, pouco mais de um ano do ocorrido, foi erguido um monumento na praça Júlio Mesquita, no Parque Brasil, procurando ser um símbolo contra os maus tratos de animais. O monumento conta com uma placa com o histórico do caso. As cinzas de Billy foram enterradas no local.

No ano passado, a história do cão dálmata Billy sensibilizou grande parte da comunidade local
Estátua de Billy – foto – Marina Santos(Facebook)
No ano passado, a história do cão dálmata Billy sensibilizou grande parte da comunidade local
Placa no Monumento (Izaias Santana – Facebook)

 

No momento desta homenagem é preciso lembrar que a causa animal é uma bandeira a ser levantada por todos, não só pelas protetoras voluntárias ou Organizações Não Governamentais (ONGs). Faça a diferença: adote animais abandonados, castre e cuide de seus pets ou ainda, ajude financeiramente a quem está na frente desta batalha.

IMPORTANTE
Ao perceber crimes de maus-tratos, é possível denunciar ao órgão público municipal competente.

Lei de Crimes Ambientais
“Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

Fontes: Jornal G1 Vale do Paraíba e O Vale (19/04/2019)
Facebook: Perfis de Izaias Santana e Marina Santos

2 Replies to “A História de Billy e o Monumento no Parque Brasil”

  1. Nossa que homenagem linda recebeu esse anjinho bily parabéns pra.vcs que abraçam essa calsa em defesa desses animaizinhos sofridos e maltratados pelos seus tutores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *